Voltar
De olhos (quase) abertos:  Consequências da sonolência ao longo do dia

De olhos (quase) abertos: Consequências da sonolência ao longo do dia

Publicado em 05/01/2017

O sono, como todos sabem, é fundamental para uma vida sadia. Mas, seu excesso ou sua falta pode trazer prejuízos tanto para a saúde como para o dia a dia das pessoas.

Quando se observa as causas de sonolência diurna, aquela que prejudica o trabalho, o estudo ou os afazeres cotidianos, além da causa básica que é não dormir direito, (em quantidade e qualidade adequadas), podem também estar incluídas como principais agentes da hiper sonolência diurna: algumas doenças psiquiátricas, neurológicas ou metabólicas e também o uso de alguns tipos de medicamentos.

Quando focamos nos medicamentos que podem estar atrapalhando nossso alerta ao longo do dia, não devemos esquecer de que alguns deles, apesar de trazerem benefícios para alguns sintomas clínicos, podem também ocasionar sonolência como efeito colateral.

É o caso de medicamentos como os ansiolíticos, antidepressivos, alguns medicamentos que controlam a hipertensão arterial sistêmica e também de alguns medicamentos utilizados para tratar os sintomas da alergia, como antialérgicos, entre outros.

Então quer dizer que temos que escolher entre ficar com os sintomas da alergia ou tratá-los mas ficar com sonolência? Nem sempre. É importante saber que nem todos os medicamentos antialérgicos são iguais quando o assunto é o sono. Claritin®, por exemplo, é um antialérgico, de segunda geração, que possui efeito prolongado por 24 horas e que, quando usado na dose recomendada, geralmente não causa sonolência.

Referências:
Ropper A. Brown R. Sleep its abnormalities. Cap. 18. In Adams and Victor’s.Principles of Neurology.8a edição.
Bula de Claritin®